Dans l'avion

Écrit par Angelina Caussé. Publié dans Séquences

Voyager parmi les préjugés

Lorsque la propagande s'allie à la citoyenneté : plusieurs vidéos pour en finir avec le racisme. Vivre ensemble. Espaces et échanges.

  • Vocabulaire utile

    Noms  Substantifs                                  Adjectifs                         Verbes
                                                                   Adverbes
                                                                   Locutions


    la femme, la dame                                   gêné(e)                         voyager
    l'homme, le monsieur                               également                    s'asseoir, s'installer
    l'hôtesse de l'air                                       exigeant                       servir, être au service (de)
    l'avion, la classe                                       économique                 se plaindre                                      
    le siège, la place                                      vraiment                       occuper, attendre, revenir
    la désillusion, la tristesse, la certitude     presque                        rester muet, silencieux,  se taire, garder le silence
    la méchanceté, la haine, le dégoût          amer                            éprouver, peser
    la stupidité, l'idiotie, l'ânerie                     stupide, imbécile          mépriser
    le racisme, la hantise                               raciste                          haïr, détester
    le préjugé, la discrimination                     obtus                            faire disparaître
    la leçon                 

    Description des personnages et du lieu

    l'hôtesse de l'air / (le stewart)
    l'avion / la compagnie aérienne
    le passager
    le siège - le fauteuil
    la classe - économique - première classe - classe affaires
    la demande - l'exigence - la raison - l'explication
    l'écoute - la réponse
    la réaction - l'attitude
    la conclusion


    Vocabulaire "abstrait"

    le préjugé
    le racisme
    l'intolérance
    le mépris
    la haine
    l'injustice
    la bêtise
    la stupidité
    la leçon

  • Expression orale et enregistrement

    1. Image n°1 : Décrivez oralement les deux personnages de la photo n°1.
    Aidez-vous si nécessaire du vocabulaire proposé. (L - Léxico)
    Cliquez sur le micro orange, sur la droite de votre écran, pour enregistrer et sauvegader votre production orale.

  • 1. Dans l'avion - Passagers et hôtesse
    2. Dans la rue...
    Visionner

  • Expression orale et enregistrement

    2. Vidéo n°1 sans le son : Décrivez oralement et librement la scène : que désire la dame ? Que répond ou propose l'hôtesse ?...

    3. Vidéo n°1 avec le son : Analysez et exprimez librement ce que vous pensez de la scène : Que désirait la dame ? Pour quelle raison ? Comment a réagi la jeune hôtesse ? Et le monsieur ?... Donnez votre opinion sur la question traitée.

    4. Vidéo n°2 avec le son : Décrivez, analysez et exprimez librement ce que vous pensez de la seconde scène : Que se passe-t-il dans la rue ? Qu'arrive-t-il ? Quelle est la "chute" de l'histoire ?... Exprimez votre opinion sur la question illustrée.

  • Racismo é burrice

    Salve, meus irmãos africanos e lusitanos
    Do outro lado do oceano
    "O Atlântico é pequeno pra nos separar
    Porque o sangue é mais forte que a água do mar"
    Racismo, preconceito e discriminação em geral
    É uma burrice coletiva sem explicação
    Afinal, que justificativa você me dá
    Para um povo que precisa de união
    Mas demonstra claramente, infelizmente
    Preconceitos mil
    De naturezas diferentes
    Mostrando que essa gente
    Essa gente do Brasil é muito burra
    E não enxerga um palmo à sua frente
    Porque se fosse inteligente
    Esse povo já teria agido de forma mais consciente
    Eliminando da mente todo o preconceito
    E não agindo com a burrice estampada no peito
    A "elite" que devia dar um bom exemplo
    É a primeira a demonstrar esse tipo de sentimento
    Num complexo de superioridade infantil
    Ou justificando um sistema de relação servil
    E o povão vai como um bundão
    Na onda do racismo e da discriminação
    Não tem a união e não vê a solução da questão
    Que por incrível que pareça está em nossas mãos
    Só precisamos de uma reformulação geral
    Uma espécie de lavagem cerebral

    Racismo é burrice

    Não seja um imbecil
    Não seja um ignorante
    Não se importe com a origem ou a cor do seu semelhante
    O que que importa se ele é nordestino e você não?
    O quê que importa se ele é preto e você é branco
    Aliás, branco no Brasil é difícil
    Porque no Brasil somos todos mestiços
    Se você discorda, então olhe para trás
    Olhe a nossa história
    Os nossos ancestrais
    O Brasil colonial não era igual a Portugal
    A raíz do meu país era multirracial
    Tinha índio, branco, amarelo, preto
    Nascemos da mistura, então por que o preconceito?
    Barrigas cresceram
    O tempo passou
    Nasceram os brasileiros, cada um com a sua cor
    Uns com a pele clara, outros mais escura
    Mas todos viemos da mesma mistura
    Então presta atenção nessa sua babaquice
    Pois como eu já disse: racismo é burrice
    Dê a ignorância um ponto final
    Faça uma lavagem cerebral

    Racismo é burrice

    Negro e nordestino constróem seu chão
    Trabalhador da construção civil, conhecido como peão
    No Brasil, o mesmo negro que constrói o seu apartamento
    Ou o que lava o chão de uma delegacia
    É revistado e humilhado por um guarda nojento
    Que ainda recebe o salário e o pão de cada dia
    Graças ao negro, ao nordestino e a todos nós
    Pagamos homens que pensam que ser humilhado não dói
    O preconceito é uma coisa sem sentido
    Tire a burrice do peito e me dê ouvidos
    Me responda se você discriminaria
    O Juiz Lalau ou o PC Farias
    Não, você não faria isso não
    Você aprendeu que o preto é ladrão
    Muitos negros roubam, mas muitos são roubados
    E cuidado com esse branco aí parado do seu lado
    Porque se ele passa fome
    Sabe como é:
    Ele rouba e mata um homem
    Seja você ou seja o Pelé
    Você e o Pelé morreriam igual
    Então que morra o preconceito e viva a união racial
    Quero ver essa música você aprender e fazer
    A lavagem cerebral

    Racismo é burrice

    O racismo é burrice, mas o mais burro não é o racista
    É o que pensa que o racismo não existe
    O pior cego é o que não quer ver
    E o racismo está dentro de você
    Porque o racista na verdade é um tremendo babaca
    Que assimila os preconceitos porque tem cabeça fraca
    E desde sempre não para pra pensar
    Nos conceitos que a sociedade insiste em lhe ensinar
    E de pai pra filho o racismo passa
    Em forma de piadas que teriam bem mais graça
    Se não fossem o retrato da nossa ignorância
    Transmitindo a discriminação desde a infância
    E o que as crianças aprendem brincando
    É nada mais nada menos do que a estupidez se propagando
    Nenhum tipo de racismo - eu digo nenhum tipo de racismo - se justifica
    Ninguém explica
    Precisamos da lavagem cerebral pra acabar com esse lixo que é uma herança cultural
    Todo mundo que é racista não sabe a razão
    Então eu digo meu irmão
    Seja do povão ou da "elite"
    Não participe
    Pois como eu já disse: racismo é burrice
    Como eu já disse: racismo é burrice

    Racismo é burrice

    E se você é mais um burro, não me leve a mal
    É hora de fazer uma lavagem cerebral
    Mas isso é compromisso seu
    Eu nem vou me meter
    Quem vai lavar a sua mente não sou eu
    É você

    Gabriel O Pensador - Racismo é burrice, http://letras.mus.br/gabriel-pensador/137000/

  • La chanson interprétée par Gabriel o Pensador

    Écouter et voir

    Racismo é burrice
    Pré-visualizar

  • Exercice de mémorisation

    Escute e aprenda o diálogo que já ouviu e memorizou. Dramatize-o.

    Racismo no avião

    - Hospedeira ! Arranje-me outro lugar.
    - Minha senhora, a classe económica está lotada...
    - Eu não vou viajar ao lado dum negro !
    - Faça qualquer coisa !
    - Eu vou falar com o comandante.

    - O comandante manda dizer que conseguimos arranjar um lugar na primeira classe. Ah ! E pedimos as desculpas. Realmente, é inconcebível um passageiro viajar ao lado de uma pessoa tão... desprezível. 
    O senhor acompanha-me, por favor ?

    Racismo no avião, 2000

     

  • 1. Complétez le dialogue de la vidéo n°1 : No avião

    Complete o diálogo

    - ........................ ! Arranje-me outro ........................ .
    - Minha senhora, a classe económica está ........................ ...
    - Eu não vou ........................ ao lado dum negro !
    - Faça ........................ coisa !
    - Eu vou falar com o ........................ .

    - O comandante manda dizer que ........................ arranjar um lugar na ........................ classe. Ah ! E pede imensas ........................ . Realmente, é ........................ um passageiro viajar ao lado de uma pessoa tão ........................
    O senhor acompanha-me, por ........................ ?

    - Pistes pour les réponses

    Le dialogue complet

    - Hospedeira ! Arranje-me outro lugar.
    - Minha senhora, a classe económica está lotada...
    - Eu não vou viajar ao lado dum negro ! Faça qualquer coisa !
    - Eu vou falar com o comandante.

    - O comandante manda dizer que conseguimos arranjar um lugar na primeira classe. Ah ! E pede imensas desculpas. Realmente, é inconcebível um passageiro viajar ao lado de uma pessoa tão... desprezível. O senhor acompanha-me, por favor ?

    Le résumé

    Anúncio Racismo

    Uma senhora senta-se num avião ao lado de um individuo preto e pede imediatamente para mudar de lugar, a hospedeira, coitada, vê-se numa situação delicada e leva o assunto ao comandante...

    2. Questions sur la vidéo

    Perguntas sobre o vídeo : Racismo no avião

    1. O que é que, desde o início, mostra que a passageira é antipática ?
    → a atitude, brutal, o desprezo, o desdém

    2. O que é que ela pede à hospedeira ?
    → mudar de assento, trocar

    3. Qual é o argumento dela ?
    → não poder ficar, o lugar ocupado, ao lado de

    4. O que lhe responde, primeiro a moça ?
    → classe lotada, não pode ser

    5. A quem é que a moça decide ir falar ?
    → o comandante de bordo, o superior

    6. Quando volta, o que é que ela anuncia ? A quem ?
    → primeira classe, lugar, possível

    7. Como reage primeiro a passageira ? Porquê ?
    → satisfeita, vencedora, contente

    8. Afinal, a quem se dirigiu a hospedeira ?
    → à pessoa vítima do racismo

    9. Qual foi o comportamento do senhor, desde o princípio ?
    → desgosto, mutismo, decisão de não ligar importância

    10. Qual é a conclusão ?
    → o desprezo, o racismo, combater, dar uma lição, acabar com...

    - Pistes pour les réponses

    Pistas para as respostas

    1. O que é que, desde o início, mostra que a passageira é antipática ?
    → A atitude da mulher é brutal. Ela mostra desprezo e desdém para o senhor que esta sentado ao lado dela porque é preto. Chama-se racismo.

    2. O que é que ela pede à hospedeira ?
    → Ele quer mudar de assento - exige ! 

    3. Qual é o argumento dela ?
    → Ela não pode ficar no lugar que ocupa porque acha inconcebível viajar ao lado de um homem preto.

    4. O que lhe responde, primeiro a moça ?
    → Ela responde-lhe que a classe economica está lotada, completa.

    5. A quem é que a moça decide ir falar ?
    → Vai falar com o comandante de bordo, o superior.

    6. Quando volta, o que é que ela anuncia ? A quem ?
    → Diz à mulher que conseguiram arranjar um assento na primeira classe, que já é possível...
    Ela fala à senhora... ou ao senhor... Não se sabe ainda... mas pensamos que está a falar com a mulher.


    7. Como reage primeiro a passageira ? Porquê ?
    → Ficou satisfeitíssima, vencedora, contente por ter vencido.

    8. Afinal, a quem se dirigiu a hospedeira ?
    → Falou à pessoa vítima do racismo. Arranjou-lhe um confortável assento, longe da mulher racista !

    9. Qual foi o comportamento do senhor, desde o princípio ?
    → Ficou cheio de desgosto. O mutismo dele mostra a sua decisão de não ligar importância apesar da gravidade da atitude da mulher.
    Ela, no fim, também fica silenciosa. O silêncio dela poderia ser assimilado à "vergonha" se tivesse compreendido a lição...


    10. Qual é a conclusão ?
    → O racismo tem de ser combatido no quotidiano. Dar uma lição para acabar com a estupidez nunca é vão.

    3. Exercice sur la chanson : Racismo é burrice

    Racismo é burrice – Gabriel o Pensador

    Salve, meus ...................... africanos e lusitanos
    Do outro lado do oceano
    "O Atlântico é pequeno pra nos separar
    Porque o sangue é mais forte que a água do mar"
    Racismo, preconceito e ...................... em geral
    É uma burrice coletiva sem ......................
    Afinal, que justificativa você me dá
    Para um povo que precisa de união
    Mas demonstra claramente, infelizmente
    Preconceitos mil
    De naturezas diferentes
    Mostrando que essa gente
    Essa gente do Brasil é muito burra
    E não enxerga um palmo à sua frente
    Porque se fosse inteligente
    Esse povo já teria agido de forma mais consciente
    Eliminando da mente todo o preconceito
    E não agindo com a burrice estampada no peito
    A "elite" que devia dar um bom exemplo
    É a primeira a demonstrar esse tipo de sentimento
    Num complexo de superioridade ......................
    Ou justificando um sistema de ...................... ......................
    E o ...................... vai como um ......................
    Na onda do racismo e da ......................
    Não tem a ......................e não vê a ...................... da ......................
    Que por ...................... que pareça está em nossas mãos
    Só precisamos de uma ...................... ......................
    Uma espécie de lavagem cerebral

    Racismo é burrice

    Não seja um ......................
    Não seja um ignorante
    Não se importe com a origem ou a cor do seu semelhante
    O que que importa se ele é nordestino e você não?
    O quê que importa se ele é preto e você é branco
    Aliás, branco no Brasil é ......................
    Porque no Brasil somos todos mestiços
    Se você discorda, então olhe para trás
    Olhe a nossa história
    Os nossos ......................
    O Brasil colonial não era igual a Portugal
    A raíz do meu país era ......................
    Tinha índio, branco, amarelo, preto
    Nascemos da mistura, então por que o preconceito?
    Barrigas cresceram
    O tempo passou
    Nasceram os brasileiros, cada um com a sua cor
    Uns com a pele clara, outros mais escura
    Mas todos viemos da mesma mistura
    Então presta ......................nessa sua babaquice
    Pois como eu já disse: racismo é burrice
    Dê a ignorância um ponto ......................
    Faça uma lavagem ......................
    Racismo é burrice
    Negro e nordestino constróem seu ......................
    Trabalhador da ...................... ......................, conhecido como ......................
    No Brasil, o mesmo negro que constrói o seu apartamento
    Ou o que lava o chão de uma delegacia
    É revistado e humilhado por um guarda nojento
    Que ainda recebe o salário e o ...................... de cada dia
    Graças ao negro, ao nordestino e a todos nós
    Pagamos homens que pensam que ser humilhado não dói
    O preconceito é uma coisa sem sentido
    Tire a burrice do peito e me dê ouvidos
    Me responda se você discriminaria
    O Juiz Lalau ou o PC Farias
    Não, você não faria isso não
    Você aprendeu que o preto é ......................
    Muitos negros roubam, mas muitos são roubados
    E cuidado com esse branco aí parado do seu lado
    Porque se ele passa fome
    Sabe como é:
    Ele rouba e mata um homem
    Seja você ou seja o Pelé
    Você e o Pelé morreriam igual
    Então que morra o preconceito e viva a união ................
    Quero ver essa música você aprender e fazer
    A lavagem cerebral

    Racismo é burrice

    O racismo é burrice, mas o mais burro não é o racista
    É o que pensa que o racismo não existe
    O pior cego é o que não quer ver
    E o racismo está dentro de você
    Porque o racista na verdade é um tremendo babaca
    Que assimila os preconceitos porque tem cabeça fraca
    E desde sempre não para pra pensar
    Nos conceitos que a sociedade insiste em lhe ensinar
    E de pai pra filho o racismo passa
    Em forma de piadas que teriam bem mais graça
    Se não fossem o retrato da nossa ignorância
    Transmitindo a discriminação desde a infância
    E o que as crianças aprendem brincando
    É nada mais nada menos do que a estupidez se propagando
    Nenhum tipo de racismo - eu digo nenhum tipo de racismo - se justifica
    Ninguém explica
    Precisamos da lavagem cerebral pra acabar com esse lixo que é uma herança cultural
    Todo mundo que é racista não sabe a razão
    Então eu digo meu ......................
    Seja do povão ou da "elite"
    Não participe
    Pois como eu já disse: racismo é burrice
    Como eu já disse: racismo é burrice

    Racismo é burrice

    E se você é mais um burro, não me leve a mal
    É hora de fazer uma lavagem cerebral
    Mas isso é compromisso seu
    Eu nem vou me meter
    Quem vai lavar a sua mente não sou eu
    É você

    4. Tradução

    Traduza para português as frases seguintes :

    Le monsieur est assis près d'une femme antipathique et raciste.

    L'hôtesse de l'air va parler au commandant de bord.

    Elle donne une bonne leçon à la dame pleine de haine.  

    - Pistes pour la traduction

    Pistas para a tradução :

    Le monsieur est assis près d'une femme antipathique et raciste.
    → O senhor está sentado ao lado de uma mulher antipática e racista.

    L'hôtesse de l'air va parler au commandant de bord.
    → A hospedeira vai falar ao comandante de bordo.

    Elle donne une bonne leçon à la dame pleine de haine. 
    → Ela da uma boa lição à senhora cheia de ódio.
     

  • Pour aller plus loin...

    • Lisez ou étudiez le poème Lágrima de preta  de Antonio Gedeão.
    • Revoir la vidéo du poème chanté .

     

  • Niveau B1 - Écouter - 60


    Écouter : je peux comprendre des points essentiels quand un langage clair et standard est utilisé et s’il s’agit de sujets familiers concernant la vie quotidienne. Je peux comprendre l’essentiel de nombreuses chansons, émissions de radio ou de télévision sur l’actualité ou sur des sujets qui m’intéressent, si l’on parle d’une façon relativement claire et distincte. (B1)
    [60] Je peux comprendre les idées principales d’un propos clair et standard sur des sujets familiers et habituels.

    Niveau B1 - S’exprimer oralement en continu - 78


    S’exprimer oralement en continu : Je peux m’exprimer de manière simple afin de raconter des expériences et des événements. Je peux brièvement donner les raisons et les explications de mes opinions. Je peux raconter une histoire ou l’intrigue d’un film et exprimer mes réactions. (B1)
    [78] Je peux raconter une histoire ou l’intrigue d’un livre ou d’un film et exprimer mes réactions.

    Niveau B2 - Lire - 101

    Lire : Je peux lire des articles en langue et des rapports sur des questions contemporaines dans lesquels les auteurs adoptent une attitude particulière ou un certain point de vue. Je peux comprendre un texte littéraire contemporain en prose. (B2)
    [101] Je peux reconnaître les points importants de l’argumentation d’un texte mais pas forcément le détail.

    Notion abordée : L’art de vivre ensemble

    1. Mémoire : héritage et ruptures

    La mise en tension des termes « héritage » et « ruptures » interroge sur la manière dont des individus, des familles, des peuples, des communautés font face à leur passé en cherchant à maintenir un équilibre, souvent fragile, entre continuité et rupture.

    Source : Eduscol

T-aviao.jpg Viajar entre preconceitos ? Quando a propaganda se liga com a cidadania : um vídeo para acabar com o racismo. Viver juntos. Espaços e intercâmbios. Racismo é burrice Salve, meus irmãos africanos e lusitanos Do outro lado do oceano "O Atlântico é pequeno pra nos separar Porque o sangue é mais forte que a água do mar" Racismo, preconceito e discriminação em geral É uma burrice coletiva sem explicação Afinal, que justificativa você me dá Para um povo que precisa de união Mas demonstra claramente, infelizmente Preconceitos mil De naturezas diferentes Mostrando que essa gente Essa gente do Brasil é muito burra E não enxerga um palmo à sua frente Porque se fosse inteligente Esse povo já teria agido de forma mais consciente Eliminando da mente todo o preconceito E não agindo com a burrice estampada no peito A "elite" que devia dar um bom exemplo É a primeira a demonstrar esse tipo de sentimento Num complexo de superioridade infantil Ou justificando um sistema de relação servil E o povão vai como um bundão Na onda do racismo e da discriminação Não tem a união e não vê a solução da questão Que por incrível que pareça está em nossas mãos Só precisamos de uma reformulação geral Uma espécie de lavagem cerebral Racismo é burrice Não seja um imbecil Não seja um ignorante Não se importe com a origem ou a cor do seu semelhante O que que importa se ele é nordestino e você não? O quê que importa se ele é preto e você é branco Aliás, branco no Brasil é difícil Porque no Brasil somos todos mestiços Se você discorda, então olhe para trás Olhe a nossa história Os nossos ancestrais O Brasil colonial não era igual a Portugal A raíz do meu país era multirracial Tinha índio, branco, amarelo, preto Nascemos da mistura, então por que o preconceito? Barrigas cresceram O tempo passou Nasceram os brasileiros, cada um com a sua cor Uns com a pele clara, outros mais escura Mas todos viemos da mesma mistura Então presta atenção nessa sua babaquice Pois como eu já disse: racismo é burrice Dê a ignorância um ponto final Faça uma lavagem cerebral Racismo é burrice Negro e nordestino constróem seu chão Trabalhador da construção civil, conhecido como peão No Brasil, o mesmo negro que constrói o seu apartamento Ou o que lava o chão de uma delegacia É revistado e humilhado por um guarda nojento Que ainda recebe o salário e o pão de cada dia Graças ao negro, ao nordestino e a todos nós Pagamos homens que pensam que ser humilhado não dói O preconceito é uma coisa sem sentido Tire a burrice do peito e me dê ouvidos Me responda se você discriminaria O Juiz Lalau ou o PC Farias Não, você não faria isso não Você aprendeu que o preto é ladrão Muitos negros roubam, mas muitos são roubados E cuidado com esse branco aí parado do seu lado Porque se ele passa fome Sabe como é: Ele rouba e mata um homem Seja você ou seja o Pelé Você e o Pelé morreriam igual Então que morra o preconceito e viva a união racial Quero ver essa música você aprender e fazer A lavagem cerebral Racismo é burrice O racismo é burrice, mas o mais burro não é o racista É o que pensa que o racismo não existe O pior cego é o que não quer ver E o racismo está dentro de você Porque o racista na verdade é um tremendo babaca Que assimila os preconceitos porque tem cabeça fraca E desde sempre não para pra pensar Nos conceitos que a sociedade insiste em lhe ensinar E de pai pra filho o racismo passa Em forma de piadas que teriam bem mais graça Se não fossem o retrato da nossa ignorância Transmitindo a discriminação desde a infância E o que as crianças aprendem brincando É nada mais nada menos do que a estupidez se propagando Nenhum tipo de racismo - eu digo nenhum tipo de racismo - se justifica Ninguém explica Precisamos da lavagem cerebral pra acabar com esse lixo que é uma herança cultural Todo mundo que é racista não sabe a razão Então eu digo meu irmão Seja do povão ou da "elite" Não participe Pois como eu já disse: racismo é burrice Como eu já disse: racismo é burrice Racismo é burrice E se você é mais um burro, não me leve a mal É hora de fazer uma lavagem cerebral Mas isso é compromisso seu Eu nem vou me meter Quem vai lavar a sua mente não sou eu É você

Tags: Niveau A1 Niveau A2 Niveau B1 Musique Société Publicité Niveau B2 Notion : L’art de vivre ensemble Notion : Espaces et échanges

Clique para escutar o texto realçado !